• Porto & Bitetti

O QUE FAZER QUANDO O CARRO ZERO QUILÔMETRO APRESENTAR DEFEITO?

Adquirir um carro 0 KM é um sonho de muitos. Sacrifícios, economia e muita dedicação são investidos na realização desse objetivo e para que tudo saia nos conformes é essencial tomar alguns cuidados na hora da compra e retirada do automóvel da concessionária.

Alguns vícios de qualidade, como, por exemplo, ar condicionado que não liga, maçaneta quebrada, vidro que não desce, entre outros, podem surgir mesmo nos carros zero quilômetro. Portanto, uma dica importante é verificar, antes da retirada do veículo, se há qualquer problema aparente.

Mas o que fazer caso algum desses defeitos apareçam?

Quando o comprador for retirar o veículo zero da concessionária é imprescindível checar detalhadamente todo o carro antes de sair da loja. Isto porque o direito de reclamar pelos vícios aparentes ou de fácil constatação caduca em 90 dias a partir da entrega efetiva do carro e, nos casos de vício oculto, o prazo passa a contar do momento em que ficar evidenciado o defeito. Não raramente, porém, a concessionária argumenta o uso incorreto para tentar afastar sua responsabilidade.

Assim, uma vez constatado um ou mais defeitos, o comprador deve listá-los e solicitar a revisão sem retirar o carro da loja. De acordo com a art. 18 do Código de Defesa do Consumidor, tanto a fabricante do automóvel quanto a loja que o vendeu são obrigadas a arcar com o conserto ou com a troca das peças imperfeitas, sem qualquer ônus ao cliente, no prazo de 30 dias.

Caso o problema seja detectado após a retirada, o comprador deverá comparecer à concessionária, que realizará uma vistoria e efetuará a correção do problema.

Não sendo corrigido dentro dos 30 dias, o consumidor poderá optar em pedir o dinheiro de volta, abater no preço o problema que o produto apresenta ou até mesmo trocar o carro. Neste último caso, optando por um veículo de menor valor, a concessionária deverá devolver a diferença e, sendo de maior valor, o comprador deverá pagar a diferença.

Em casos extremos, se a concessionária se recusar a efetuar o conserto, cobrar pelo serviço ou, ainda, dificultar a troca do produto, a dica é procurar o Poder Judiciário, que poderá condenar tanto a concessionária quanto o fabricante pelo defeito na prestação do serviço.

Gostou das informações?

Se precisar de mais detalhes, ligue que nós te ajudamos. Porto & Bitetti Advogados Av. Giovanni Gronchi, 1294 – Morumbi, São Paulo/SP Tel: (11) 9 5580.8791 . . . . Informações para a imprensa Elephant Communication Mayra Maglio – Jornalista Responsável MTB 60260 (11) 94713-9937 mayra@elephantcommunication.com.br



26 visualizações

© 2020 Porto & Bitetti Advogados. Designed by The House of M

  • Branca Ícone LinkedIn
  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Instagram Branco